Dicas de Segurança

Se beber não pilote, é um risco a sua vida!

Álcool e direção não combinam

ÁLCOOL

Você que é daqueles que acha que dirige melhor após uma cervejinha e por isso ignora as campanhas que pregam “se dirigir, não beba”, preparamos uns motivos para mudar de ideia. O nosso objetivo é de proteger uma só pessoa: você!

Bolso protegido

Se você não está nem aí para o discurso de um trânsito mais seguro, proteja seu bolso. A multa por dirigir embriagado é de R$ 957,00 – fora a suspensão da carteira de motorista.

Álcool e direção,  o encontro sinistro.

Uma pesquisa efetuada pela  associação dos DETRANS indicou que o álcool, mesmo em pequenas quantidades, está por trás de 61% dos acidentes de trânsito principalmente nos grandes centros urbanos.

Estudos realizados em Hospitais Públicos de Emergência em Brasília, Curitiba, Salvador e Recife, revelaram os seguintes resultados:

  • 61% das vítimas de acidentes de trânsito estavam alcoolizadas, tanto os motoristas quanto os pedestres;
  • 75% dos motoristas feridos ou mortos haviam ingerido alguma quantidade de bebida alcoólica;

Isso demonstra que o consumo irresponsável de bebidas alcoólicas, por quem está por trás de um volante num veículo automotor , é muito elevado.

Pior ainda é saber que essa mistura de álcool,  mais a direção, tem sido uma das principais causas de acidentes fatais envolvendo jovens brasileiros.

As estatísticas provam que os acidentes  graves,  envolvendo motoristas entre 18 e 25,  anos constitui-se maioria absoluta, chegando a 64% dos acidentes fatais.

Se você estiver acompanhando um grupo de amigos e aquele que vai dirigir começar a beber, aja preventivamente, evite que uma possível tragédia aconteça, siga as orientações de quem já passou por isso:

  1. Se você é habilitado e não ingeriu bebida alcoólica, fique responsável pela direção do veículo. Não deixe seu amigo dirigir, mesmo se ele insistir;
  2. Tente conscientizá-lo de que ele pode tirar não apenas a vida dele, mas,  a sua e de outras pessoas;
  3. Se o seu amigo bebeu a ponto de desmaiar, leve-o para ser atendido num posto médico de emergência.
  4. Procure mantê-lo aquecido, não dê banho frio;
  5. Exercício, ar fresco, banho de água fria e café não removem o álcool da corrente sanguínea.

Portanto,  não existe  uma fórmula simples que possa ser dada para quem bebeu. O tempo é fator principal na redução dos efeitos do álcool, no corpo humano.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, quem tiver mais de 0,6 gramas de álcool por litro de sangue fica proibido de dirigir.  Essa taxa equivale a uma dose de wisk  ou duas latinhas de cerveja e varia com o peso da pessoa. A partir desse limite,  o indivíduo começa a sofrer alterações dos sentidos,  dos reflexos e perde parte da sua percepção de velocidade e distância.

  • Bebidas/dose – Concentração de álcool -Gramas de álcool
  • 1 lata de cerveja / 350 ml – 5% -17 gramas de álcool
  • 1 copo de chope / 200 ml – 5% – 10 gramas de álcool
  • 1 copo de vinho / 90 ml – 12% -10 gramas de álcool
  • 1 dose destilado (uísque, pinga, vodca) / 50 ml – 50% – 25 gramas de álcool.

Para mostrar os efeitos malignos do álcool, vamos ver a seguir alguns exemplos de sua atuação no organismo:

  • O álcool diminui a capacidade de reação. Ele causa depressão e pode levar o motorista a um estado de relaxamento. Pode também causar um falso estado de bem-estar e, com isso também provocar a sensação de euforia e excesso de confiança.
  • O álcool reduz a inibição e aumenta o risco de acidente. O primeiro efeito tende a eliminar a normal inibição. A habilidade para controlar as más condições do trânsito torna-se quase inexistente. Ele prejudica a capacidade de julgamento de situações e induz o motorista a desrespeitar as normas de trânsito, sem considerar suas consequências.
  • O álcool debilita o controle neuromuscular. O motorista não pode dividir sua atenção satisfatoriamente depois de uma pequena dose de bebida. A habilidade de mudar a atenção de um acontecimento para outro, ou fazer as duas coisas de uma vez, que é exigida para direção segura, torna-se grande parte reduzida.
  • O álcool afeta a visão, duplicando a imagem. Um motorista não pode julgar corretamente a velocidade de seu carro ou dos outros.  Ele não pode julgar adequadamente a distância em que se encontra em relação a outros carros. Os olhos tendem a movimentar-se mais lentamente. Eles tendem a fixar-se em alguma coisa sem percepção periférica.
  • O álcool torna demorado o tempo de reação. As reações rápidas que o motorista deve ser capaz de fazer,  tornam-se mais difíceis. O álcool começa a debilitar o motorista logo depois do primeiro trago.

Fique sempre atento, não seja passageiro de ninguém que tenha bebido, mesmo que só uma dose. Muitas vezes, doses pequenas podem comprometer a habilidade do motorista. Lembre-se, a vítima pode ser você.

Bêbado que mata ao volante terá pena maior.

O crime será considerado homicídio doloso (o condutor tem consciência dos riscos ao beber por saber que dirigir sob efeito do álcool é crime).

Sendo assim, a melhor maneira de evitar todos estes transtornos é não beber ao dirigir.

Se você não se preocupa  com a sua saúde,  bebeu algumas doses e esta se sentindo  um pouco embriagado, peça para alguém dirigir para você ou chame um táxi, pois com certeza vai lhe custar muito menos, você não terá problemas com a polícia e nem terá  despesas com pagamento de multas.

Melhor mesmo é não beber, pois faz bem para sua saúde e o bolso agradece.

Respeite a sua vida e a dos outros. Não dirija alcoolizado, você pode matar ou morrer.